Consumer Engagement 30 jan 2020

Tendências Consumer 2020

138

Existem três elementos principais de disrupção que se misturam nas causas das 10 tendências que apresentaremos a seguir e que, juntamente com outras, marcarão alguns dos grandes fenômenos que afetarão o comportamento do consumidor nos próximos meses. A evolução dos fenômenos demográficos, o impacto de fatores macroeconômicos e a consolidação de novas tecnologias condicionarão nossas decisões de consumo e interação com as marcas em um contexto de mudança acelerada, o que torna cada vez mais difícil seguir as correntes que permitem nos anteciparmos com sucesso.

A seguir resumimos as 10 TENDÊNCIAS CONSUMER 2020, convidamos você a ler o relatório completo para saber mais.

1. Consumidor em crise

Há quase uma década, foi previsto que o comportamento do consumidor, que tinha mudado com a crise, persistiriam mesmo quando a economia se recuperar. É fato que o consumidor atual é financeiramente limitado, e isso o torna mais consciente, exigente e crítico, não apenas com o que compra, mas com sua maneira de viver em geral. O novo paradigma pós-crise (ou não tão pós) continuará a atuar como um círculo vicioso ou virtuoso, no qual marcas e consumidores estarão envolvidos, reinados pela premissa de consumir cada vez menos e melhor.

2. Foodemic

A comida se transforma progressivamente em uma discussão com tons epidêmicos, não por sua escassez, mas por uma série de derivados. A indústria de alimentos historicamente desempenhou um papel-chave na produção sistemática de um número crescente de alimentos nos últimos anos enfrentou mundialmente uma crescente pressão da opinião pública que afeta todas as dimensões de sua cadeia de valor e seu próprio propósito.

Todas essas preocupações também levaram ao crescimento de comunidades em sociedades mais desenvolvidas, como as de amantes de alimentos orgânicos, as de flexitarianos, veganos, vegetarianos, crudiveganos, ovovegetarianos… Essas comunidades, alimentarão nos próximos anos as conversas sobre uma visão diferente dos alimentos com implicações ambientais, econômicas e geopolíticas.

3. Forever young

Mas a tendência que experimentará o maior crescimento é aquela que tem a ver com produtos de beleza e antienvelhecimento. Além disso, no caso da estética, nas quais o foco, se concentrará em procurar os sintomas de fadiga e estresse. Sem dúvida, uma ampla gama de oportunidades para empresas que desejam alcançar um consumidor cada vez mais obcecado em conservar sua juventude a todo custo.

“A L’Oréal pretende estar mais próxima dos consumidores e se tornar uma Beauty Tech. Estamos vivendo em um mundo cada vez mais digital, onde as mudanças estão ocorrendo a um ritmo cada vez mais rápido. Em nosso universo de Beleza, o digital nos faz ir além do produto, prestando serviços cada vez mais personalizados aos consumidores.”

Patrick Sabatier, Diretor de Comunicação e Relações Institucionais (L’Oréal)

4. Consumidores marca

A confluência dos avanços tecnológicos com clientes mais informados e com maiores critérios, está tornando os consumidores em diretores de suas próprias experiências de consumo, e marcas, em um conjunto de ferramentas para alcançá-las.

Além da capacidade de influenciar o desenvolvimento de produtos e serviços, facilitada pelas novas e rápidas cadeias de fornecimento e entrega, tecnologia, redes sociais e hiper conectividade, também estão gerando consumidores que criam seus próprios conteúdos de entretenimento.

5. A era da predição

A digitalização do relacionamento entre consumidores e marcas, resultou em um consumidor muito mais poderoso, com uma arraigada expectativa de que as marcas saibam identificar e responder o que é esperado delas. Enfrentar o desafio da satisfação imediata de novas necessidades exige, estratégias que permitam às marcas prever necessidades futuras e se anteciparem.

A análise preditiva usa a ciência para prever o que acontecerá no futuro: tudo, desde o que os clientes desejam até como o mercado funcionará e as tendências mais importantes. As marcas de hoje têm uma oportunidade única para, antecipar e ser a primeira a responder às expectativas de um consumidor que sofre mutações e evolui.

6. Retail Reborn

Muitos centros comerciais, seguem sendo lucrativos e continuam prosperando, apesar do aumento do comércio eletrônico, uma das principais razões atribuídas à extinção gradual da categoria. E, entre as vantagens das lojas físicas, o fator humano desempenha um papel fundamental.

Nesse sentido, para algumas cadeias o conceito de loja inteligente tem mais a ver com “facilitar a equipe” do que com reduzi-la drasticamente (e é por isso que muitas optam por uma questão de custo). Parece que o desafio para o sucesso do varejo na era digital é fazer com que o ato de visitar uma loja seja uma conveniência e, além disso, voltar para quando as lojas eram um destino.

“Nos últimos anos, mudanças vertiginosas aconteceram no setor varejista devido a um consumidor mais exigente e conectado, que prioriza o imediatismo e, com acesso a diferentes canais digitais. As empresas têm tido a necessidade de incorporar tecnologias que lhes permitam entender melhor seus consumidores, colocando sua experiência no centro de toda a operação, mas, sobretudo ,levando sua estratégia em direção ao omnichannel.”

Soledad Ponce, Gerente Sênior de Marketing De Prati

7. Ativismo pós-geracional

Desde iniciativas digitais até compromissos artísticos e sociais, os consumidores estão recorrendo a todas as formas de expressão e participação pública para espalhar a mensagem sobre mudança e conscientização.

A popularidade e a ênfase atual no ativismo têm agregado cada vez mais seguidores, sendo o “envelhecimento” das redes sociais uma das razões. Mais e mais idosos participam como usuários ativos, fazendo com que o ativismo social não seja apenas um campo da juventude, rompendo com as idades daqueles que adotam uma causa como sua. O ativismo social é, para alguns adultos, uma ocupação que permite o uso de suas experiências de vida, habilidades e conhecimentos para transformação social e comunitária, e que oferece oportunidades para ir além das ocupações tradicionalmente consideradas apropriadas para eles.

8. Uma nova calma

Estima-se que até o final de 2020, cerca de 50 bilhões de dispositivos móveis estarão conectados no mundo. Esse esforço das sociedades para se conectarem cada vez mais, apelando a fatores como produtividade e eficiência, levou as mesmas pessoas a buscarem um intervalo desta sobrecarga de informações e velocidade, pedindo tacitamente uma via de escape de uma era de informações caracterizada pela ansiedade nas redes sociais e pressão por sucesso no trabalho.

No caso das marcas, elas apostarão em 2020 por um conceito que já está sendo adotado em diferentes áreas: o calm marketing. Isso, indubitavelmente, expõe o início de uma mudança de paradigma que vem se formando há alguns anos, em que o excesso de “ruído” para as pessoas fez com que as estratégias tradicionais de mercado tivessem dado uma reviravolta importante. O que conhecemos como spam se tornará cada vez mais perceptível entre os consumidores para as marcas que não conseguirem se livrar desse “ruído” e não buscarem a atenção das pessoas por meio da personalização com base em seus interesses além de suas necessidades, a partir do entretenimento e informação.

“Capturar a atenção dos consumidores é cada vez mais complicado, é fundamental se adaptar aos seus interesses e compreender as suas preocupações, a fim de obter a melhor abordagem possível para eles. Como exemplo disso, na Multiópticas lançamos o ‘Screen Pollution’ com o objetivo de ajudar a sociedade a combater um problema real que diz respeito à sociedade – o consumo abusivo de telas – com a intenção de prevenir as possíveis conseqüências negativas dessa exposição sobre a saúde ocular e aumentar a conscientização sobre essa realidade”.

Javier Sánchez, Cargo: Diretor de Marketing (Multiópticas)

9. Human Search

A última barreira que separava a tecnologia das pessoas é disseminada pelo Voice Search e pelo Visual Search, pois correspondem à nossa maneira inata de perceber e de nos comunicarmos. Mas, de todos, os dados que mais interessam às marcas são que os early adopters da Voice e o Visual search verão seus lucros aumentarem em 2021 cerca de 30% em relação aos que não entram nessa onda. A própria metáfora de que “toda marca e instituição precisa ser capaz de encontrar sua própria voz (e imagem)” agora se torna ironicamente autorrealizável: agora é uma necessidade literal.

10. Consumidores sibaritas

O consumidor atual valoriza muito a possibilidade de se estimar, de se mimar, porque merece. O próprio consumidor sibarita já não vai ser aquele que nos vem automaticamente à mente quando pensamos na compra sofrida deste tipo de artigos. Não só pela já referida luta pela democratização, mas também pela premência na compra de marcas ocidentais por compradores de países como a China, países que revelam ter uma classe média cada vez mais emergente.

Antecipa-se um consumidor informado, conectado, sensível a preços, com preocupação por avaliações de outros compradores, com gosto por se autopromover, em busca de gratificações instantâneas e inconscientemente seguro.

David González Natal
Sócio e Líder Global da Área Consumer Engagement da LLYC
David González Natal iniciou sua carreira profissional na LLYC em 2014. Sua progressão tem sido constante, ocupando vários cargos nos quais ele demonstrou seu valor pelo gerenciamento de equipes e clientes. Atualmente, é diretor sênior e líder global na área, coordenando oito mercados (Espanha, Portugal, Colômbia, Argentina, México, Peru, Brasil e Panamá). Dirigiu projetos emblemáticos para Coca-Cola, Campofrío, Telefónica, BBVA, Multiópticas ou Gonvarri, vencedores de mais de 70 prêmios nacionais e internacionais em comunicação, criatividade e marketing. Formado em jornalismo pela Faculdade Complutense de Madri e CCO global pela ESADE, trabalhou em meios como El Mundo e Cadena Ser, além do departamento de imprensa do Círculo de Belas Artes de Madri e coordenador-chefe da agência Actúa Comunicação. Ele também é professor de storytellinga e estratégia de marca em várias universidades e escolas de negócios, incluindo Esade, IE e Carlos III.
Carlos Llanos
Diretor-Geral da LLYC em Ecuador
Possui um mestrado em Direção de Marketing e Gestão Comercial pela Universidade do Pacífico, em Lima, e é licenciado em Ciências da Informação, com especialidade em jornalismo, pela Universidade de Piura. Conta com mais de 17 anos de experiência na área de consultoria, durante os quais criou e desenvolveu estratégias de comunicação nos setores financeiro, tecnológico, mineiro, energético e de hidrocarbonetos, de grande consumo, serviços profissionais, turismo, construção e infraestruturas, saúde e beleza, telecomunicações, entretenimento, entre outros… Na LLYC Peru, coordenou várias iniciativas e projetos de Consumer Engagement para clientes como a Backus AB InBev, BELCORP, Ésika, Huawei, McDonald’s e Saga Falabella, entre outras.
Guillermo Lecumberri
Diretor da área Consumer Engagement da LLYC em Espanha
Guillermo Lecumberri iniciou sua carreira profissional no mundo da comunicação, marketing e publicidade há 12 anos. Desde então, tem trabalhado em agências criativas de alto nível até a sua incorporação em 2019 na LLYC. Anteriormente, foi Diretor de Serviços ao Cliente, fazendo parte do Comitê de Gestão da empresa, desenvolvendo com sua equipe toda a área de serviços na La Despensa Ingredientes Creativos, uma das mais destacadas agências criativas independentes da Espanha. Ele também trabalhou na agência coreana Innocean Worldwide como Gerente Digital e foi planejador digital na FCB. Durante sua carreira profissional ele teve a oportunidade de gerenciar, desenvolver e implementar projetos com grandes marcas nacionais e internacionais como MINI, Beefeater, Microsoft, Corona, Schweppes, Hyundai e Burger King. É licenciado em Publicidade e Relações Públicas pela Universidad Complutense de Madrid e tem um mestrado em Marketing e Vendas pela ESADE. Colabora em programas de treinamento e educação dentro da Universidade Complutense, Jardim Atômico e Escola de Negócios Garrigues.
Alejandro Martinez
Diretor da Área Consumer Engagement e Digital da LLYC na Argentina
É consultor especialista em Branding e estratégias digitais. Bacharel em Marketing pela Universidade de Ciências Empresariais e Sociais, Martinez tem ainda certificação em Marketing Digital pela Digital House. Trabalhou com empresas multinacionais e realizou mais de 50 projetos em agências de marketing e publicidade e  há mais de 15 anos gerencia e desenvolve estratégias para contas corporativas e de consumo de massa, liderando projetos de Branding e de transformação digital. Em 2013, o Google premiou um de seus projetos como case de sucesso e em 2017, esteve envolvido no desenvolvimento de um aplicativo que ganhou grande repercussão na mídia da Argentina, alcançando o primeiro lugar na lista dos aplicativos mais baixados na App Store por uma semana.
Hugo Valdez Padilla
Diretor da área Consumer Engagement da LLYC em Mexico
Valdez é formado em Ciências da Comunicação pelo Instituto de Tecnologia e Ensino Superior de Monterrey, cursou produção documental na Universidade de Havana, assim como marketing, publicidade e relações públicas na Universidad Pontificia Comillas. Conta com 16 anos de experiência como consultor na área de comunicação e construção de marcas, tendo atuado para mais de 10 indústrias, 30 marcas e instituições reconhecidas como AVON, Beam Global, Gatorade, Lilly-ICOS, Ministério do Turismo de Quebec, Purina, Saks Fifth Ave., Whirlpool, Wilson Sports e Energizer, pela qual ganhou um reconhecimento cedido pelo IAB México, na categoria de campanha de responsabilidade social corporativa. Além disso, Valdez atuou como diretor de Relações Públicas para a Vice México e como diretor de Marketing e Relações Públicas para a Silent Circle na América Latina.
Daniela Augusto
Diretora da area Consumer Engagement da LLYC em Brasil
Com master em marketing e comunicação corporativa pela Profissional DataGest, em Bolonha, Itália, Daniela atua como Diretora de Contas com a missão de apoiar a equipe no desenho de estratégias de comunicação. Possui mais de 15 anos de experiência na área trabalhando para clientes de diferentes setores. No âmbito corporativo, trabalhou para Grupo CCR, Gomes da Costa, IATA, Viação Cometa, Lego Education, Scania Latin America entre outros. Acumula grande experiência em televisão, em emissoras como TV Globo e Rede Record.
Jon Pérez Urbelz
Diretor da área Consumer Engagement da LLYC em Perú
Pérez se formou em jornalismo pela Universidad de Navarra e possui mestrado em Comunicação Política e Institucional pela Universidad de Navarra e The George Washington University. Possui mais de dez anos de experiência em comunicação, principalmente no setor jurídico, durante o qual trabalhou em comunicação corporativa, comunicação online, comunicação interna e comunicação de crise. Atualmente, é especialista em projetos de marca do empregador e engajamento de funcionários.
Marlene Gaspar
Diretora das áreas Consumer Engagement e Digital da LLYC em Portugal
Atuou em vários setores de atividade, como o mercado financeiro, de distribuição, setor automóvel, empresas de grande consumo, telecomunicações, transportes e serviços. Possui mais de 15 anos de experiência profissional como responsável pela comunicação de marcas em agências multinacionais de publicidade como a Grey, Leo Burnett, Lintas e a Young & Rubicam. Ao longo dessa trajetória, ela elaborou um projeto de criação de conteúdos de caráter local: Lisbon South Bay, um blogue dedicado à vida na margem sul do rio Tejo. Ela é formada em Relações Públicas e Publicidade pelo Instituto Superior Novas Profissões e realizou uma pós-graduação em Marketing e Negócios Internacionais na Faculdade de Administração INDEG-ISCTE, em Lisboa.
Alejandra Aljure
Diretora da área Consumer Engagement da LLYC em Colômbia
É comunicadora Social com ênfase em Comunicação Organizacional e Relações Públicas formada pela Pontifícia Universidade Javeriana, com especialização em Políticas Públicas e Desenvolvimento da Universidade dos Andes. Durante mais de seis anos, em seus nove anos de experiência, esteve vinculada a empresas de consultoria em comunicação, liderando projetos de posicionamento de marcas e gerenciamento de crises nos setores de tecnologia, aéreo, varejo, farmacêutico e alimentício. Da mesma forma, esteve, por três anos, vinculada a trabalhos na área de Assuntos Corporativos da companhia aérea LATAM. Na LLYC, liderou projetos para marcas como TigoUne, Maggi, Jerónimo MartinsPrimax e TDT.
Miguel Lucas
Data Business Leader da LLYC
Data Business Leader de LLYC. Licenciado em Engenharia de Telecomunicações. Trabalhou 10 anos no desenho, fabrico e lançamento no mercado de buscadores de âmbito corporativo, redes abertas e deep web. Especializou-se no desenho de algoritmos de ranking para motores de pesquisa, e no processamento da linguagem natural automatizada. Em 2008 põe em marcha Acteo, empresa desde a qual colaborou com LLYC no desenho e implantação de diferentes tipos de soluções, como o BEO e o MRO da área Digital, e participou na execução e posta em marcha de múltiplos projetos de desenvolvimento da identidade digital. Atualmente, exerce as funções de Data Business Leader para desenvolver estratégias de exploração de dados e métricas que proporcionem valor à reputação e ao negócio dos clientes.
Guillermo Tejada
Gerente da Área Consumer Engagement da LLYC no Panamá
Tejada conta com 15 anos de experiência na área de comunicação estratégica, tendo se especializado, nos últimos anos, em Comunicação de Marca e Marketing Digital. Integrou parte da equipe de consultores que liderou projetos para grandes marcas, de diferentes setores, como o de turismo, consumo de massa, hotelaria, aviação, automotivo, bancário, telecomunicações, saúde e farmácia, geração e distribuição de energia elétrica, entre outros. Também trabalhou para a administração pública panamenha, tendo feito parte da equipe de comunicação de alguns de seus projetos. Como parte de seu trabalho na área de consultoria de comunicação da marca, liderou a coordenação de outros atores, como agências de publicidade, de BTL, de mídia (ATL) e agências digitais. Nos últimos anos, também assessorou a comunicação de Organizações Internacionais durante projetos voltados à defesa dos Direitos Humanos e de Não-Discriminação.

Queremos colaborar com você

Qual o seu desafio?

Quer fazer parte da nossa equipe?

Quer que a LLYC participe do seu próximo evento?