Consumer Engagement 6 nov 2019

B2B de frente ao espelho: 18 empresas falam sobre os desafios no relacionamento com o cliente

47

Algo está mudando no mundo dos negócios B2B. Em um contexto de transformação acelerada, os clientes de B2B que passam por um processo de especialização e exigência que obriga as empresas com as quais estabelecem relações comerciais a terem uma reconversão necessária da sua abordagem.

Neste relatório, tivemos a intenção de reunir opiniões sobre os desafios dos negócios “Business to Business” de alguns dos principais executivos encarregados do marketing e comunicação com o cliente de empresas líderes da Espanha, Portugal e América Latina. A importação da construção das melhores experiências, o papel do talento como mobilizador de confiança e o lento progresso da transformação digital dos processos de recrutamento e relacionamento com o cliente são algumas das chaves que explicamos abaixo.

1. Vínculos e experiências para a diferenciação

Destacar-se na multidão é a chave para ganhar vantagem sobre a concorrência. Uma das maneiras pelas quais as marcas atingem esse objetivo é por meio da sua USP, (Unique Selling Proposition). O que torna o serviço ou produto oferecido único e especial? O que os tornam diferentes? As empresas B2B consultadas concordam que oferecer as melhores experiências através do desenvolvimento de vínculos emocionais é uma chave que ajuda as suas marcas.

No que diz respeito às diferenças na gestão da marca entre os negócios B2B e B2C, Maria Antónia Saldanha, Diretora de Comunicação e Marca da SIBS, em Portugal, afirma que os consumidores finais adquiriram conhecimentos extremamente técnicos e conhecem os produtos que desejam obter.

Roberto Rodríguez, Gerente de Comunicação da Marsh no  México, considera que os mercados B2B e B2C são totalmente diferentes. “As marcas B2B podem ser vistas como tendo um perfil mais discreto aos olhos do público ou do consumidor genérico. No entanto, elas têm uma força visível muito importante entre os principais tomadores de decisão dentro das empresas”.

É importante notar que a diferenciação também se torna um driver interno, obtendo bons resultados tangíveis e específicos em termos de comunicação interna. Primeiro, o trabalho deve ser realizado dentro da própria marca e, em uma próxima etapa, o aprendizado extraído é aplicado à comunicação externa.

“A transformação digital global é uma questão que veio para ficar”

2. Talento como a chave para o engajamento com o cliente

Na 3M do Peru apontam que “o papel do talento é chave, pois são os colaboradores e colaboradoras que transferem a proposta de valor para os clientes”. O sucesso de um negócio está nas mãos daqueles que o administram no dia-a-dia. É com valores como transparência, profissionalismo ou integridade que uma empresa consegue fortalecer seu relacionamento com os clientes.

A importância atribuída ao talento como ferramenta de vendas significa que, por exemplo, no caso da empresa espanhola Cuatrecasas, é ensinado, desde o primeiro ano sobre personal branding, para mostrar as ferramentas que precisam conhecer.

José Quirós, Gerente Geral da Compañía de Soterramiento de Cables (CSC), no Panamá, diz que as pessoas hoje não quererem trabalhar em uma organização por 20 anos. E ele continua: “E quão advocates podem ser disso? Na medida em que a visão, missão e valores da empresa estiverem alinhados com a missão e a visão da pessoa, do talento, você terá este engajamento”.

3. O desafio da captação ainda distante da transformação digital

Um dos fenômenos mais relevantes dos últimos tempos no campo das relações comerciais é a irrupção do digital e a maneira como isso está transformando-as. Essa situação é percebida, mais claramente, no campo das empresas B2C.

Muitos dos desafios de comunicação que o B2C tentou assumir nos últimos anos, como branding e marketing, por exemplo, também têm uma relação direta com a experiência com o cliente de B2B. Nesse sentido, ambos compartilham desafios muito semelhantes. É possível perguntar então: Como as empresas que vendem produtos ou serviços a outras empresas ao invés de um consumidor final estão enfrentando essa realidade?

Em primeiro lugar, está claro que todas as empresas estão cientes da mudança que o ambiente digital gerou. Desde o campo da saúde e da indústria até o bancário ou financeiro, todos os responsáveis entrevistados entendem que o digital afeta diretamente a aquisição de clientes. Países como Colômbia ou México relatam dinâmicas tradicionais nas quais o relacionamento face to face ainda é predominante.

Por outro lado, a maioria das empresas B2B consultadas se refere à importância de se posicionar como Thought Leaders (Líderes de Pensamento) em áreas de discussões relevantes para o negócio. Roberto Rodríguez, Gerente de Comunicação da Marsh do México, afirma: “Nossos consultores têm a responsabilidade de oferecer não apenas as melhores soluções para nossos clientes, mas também de orientar a indústria para o futuro”.

Ao contrário do que foi dito acima muitas empresas do segmento B2B continuam confiando principalmente nos métodos tradicionais como principal estratégia de captação. Com exceção, talvez, do setor bancário.

Pode ser, portanto, não apenas a natureza do negócio, mas também as condições específicas do mercado em cada país. De qualquer forma, fica claro que, na disrupção gerada pelo digital, mais cedo ou mais tarde as empresas B2B terão que desenvolver estratégias para se inserir e, acima de tudo, anteciparem-se efetivamente a essa nova lógica de mercado. Assim, ações concretas em relação ao ambiente digital, participação ativa no Thought Leadership e incorporação de ferramentas digitais para captar novos clientes serão, talvez, os desafios mais importantes das empresas B2B nos próximos anos.

“As empresas B2B terão que desenvolver estratégias para se inserir e anteciparemse efetivamente a essa nova lógica de mercado”

4. Criar confiança no relacionamento com o cliente

A fidelização do cliente é um desafio crucial para o marketing e comunicação B2B, uma das palavras-chave é “confiança”. A construção dessa relação, baseia-se em três pilares: um serviço de alto nível, um relacionamento pessoal com o cliente e a possibilidade de agregar valor além do que é estritamente contratado.

Tiago Caravana, Diretor de Marketing da CVRA de Portugal, resume esse aspecto adicionando variáveis mais qualitativas e de interação pessoal: “a excelência do serviço é dada pela eficiência, diplomacia e simpatia no contato com o cliente”. Justamente essa diplomacia e cordialidade estão ligadas ao relacionamento pessoal que é estabelecido, não apenas com outra empresa, mas com as pessoas que nos contratam e a quem servimos.

Quanto ao terceiro pilar (dando mais do que está sendo contratado), uma estratégia que funciona para a EY na Espanha é a de Thought Leadership. “Fornecemos aos nossos clientes informações exclusivas e valiosas para mantê-los atualizados com as últimas novidades em aspectos de seus cotidianos” explica Elena Merino Macho, Associate Director de Brand y Marketing da EY na Espanha. A soma deste trabalho leva a estabelecer uma conexão emocional com o cliente. “Somos seres pensantes emocionais”, complementa Gustavo Orfano, Gerente Comercial da Iké Asistencia na Argentina. A diversidade de pontos, pessoas e áreas de contato com o cliente, torna-se uma necessidade crescente de estabelecer estratégias de customer experience. A maioria dos executivos entrevistados concorda com essa necessidade.

Enquanto os projetos de customer experience estão sendo implantados, o que todos os entrevistados têm como claro é que se deve colher informações que sirvam de feedback para decidir os ajustes no relacionamento. A maioria tem pelo menos uma pesquisa por ano, mas também há espaços para o feedback presencial. A IBM Peru, por exemplo, conta com sua força de vendas, que está na linha de frente do cliente. Enquanto isso, Juan Diego Díaz, Diretor de Marketing Onshore da Siemens Gamesa, explica que a empresa desenvolve entrevistas pessoalmente com os clientes chave, que são desenvolvidas pela área de marketing para garantir a objetividade do processo.

David González Natal
Diretor Senior da Área Consumer Engagement da LLYC na Espanha
Graduado em Jornalismo pela Escola Complutense de Madri e Global Chief Communications Officer (CCO) pela ESADE. Trabalhou em meios de comunicação como El Mundo e Cadeia Ser, além de fazer parte do departamento de imprensa do Círculo de Belas Artes de Madri. Antes de liderar a área de Consumer Engagement na LLYC, foi responsável, durante sete anos, pelas campanhas nacionais de comunicação para marcas como Heineken, Red Bull, Movistar e Rum Barceló, a partir de seu cargo como Coordenador Chefe na Agência Actúa Comunicação. Como líder global da área, coordena oito mercados na LLYC, tendo dirigido projetos emblemáticos para Campofrío, Coca-Cola, Telefónica, Gonvarri, Bezoya e Sacyr. Entre os mais de 50 prêmios obtidos por seus projetos está um Leão de Cannes e inúmeros Gold Stevie Awards. Natal é professor de Storytelling em múltiples Mestrados a nível nacional.
Alejandro Martinez
Diretor da Área Consumer Engagement e Digital na Argentina
É consultor especialista em Branding e estratégias digitais. Bacharel em Marketing pela Universidade de Ciências Empresariais e Sociais, Martinez tem ainda certificação em Marketing Digital pela Digital House. Trabalhou com empresas multinacionais e realizou mais de 50 projetos em agências de marketing e publicidade e  há mais de 15 anos gerencia e desenvolve estratégias para contas corporativas e de consumo de massa, liderando projetos de Branding e de transformação digital. Em 2013, o Google premiou um de seus projetos como case de sucesso e em 2017, esteve envolvido no desenvolvimento de um aplicativo que ganhou grande repercussão na mídia da Argentina, alcançando o primeiro lugar na lista dos aplicativos mais baixados na App Store por uma semana.
Alejandra Aljure
Gerente da Área Consumer Engagement na Colômbia
É comunicadora Social com ênfase em Comunicação Organizacional e Relações Públicas formada pela Pontifícia Universidade Javeriana, com especialização em Políticas Públicas e Desenvolvimento da Universidade dos Andes. Durante mais de seis anos, em seus nove anos de experiência, esteve vinculada a empresas de consultoria em comunicação, liderando projetos de posicionamento de marcas e gerenciamento de crises nos setores de tecnologia, aéreo, varejo, farmacêutico e alimentício. Da mesma forma, esteve, por três anos, vinculada a trabalhos na área de Assuntos Corporativos da companhia aérea LATAM. Na LLYC, liderou projetos para marcas como TigoUne, Maggi, Jerónimo MartinsPrimax e TDT.
Carlos Llanos
Diretor-Geral em Ecuador
Possui um mestrado em Direção de Marketing e Gestão Comercial pela Universidade do Pacífico, em Lima, e é licenciado em Ciências da Informação, com especialidade em jornalismo, pela Universidade de Piura. Conta com mais de 17 anos de experiência na área de consultoria, durante os quais criou e desenvolveu estratégias de comunicação nos setores financeiro, tecnológico, mineiro, energético e de hidrocarbonetos, de grande consumo, serviços profissionais, turismo, construção e infraestruturas, saúde e beleza, telecomunicações, entretenimento, entre outros… Na LLYC Peru, coordenou várias iniciativas e projetos de Consumer Engagement para clientes como a Backus AB InBev, BELCORP, Ésika, Huawei, McDonald’s e Saga Falabella, entre outras.
Hugo Valdez Padilla
Diretor da Área Consumer Engagement em Mexico
Valdez é formado em Ciências da Comunicação pelo Instituto de Tecnologia e Ensino Superior de Monterrey, cursou produção documental na Universidade de Havana, assim como marketing, publicidade e relações públicas na Universidad Pontificia Comillas. Conta com 16 anos de experiência como consultor na área de comunicação e construção de marcas, tendo atuado para mais de 10 indústrias, 30 marcas e instituições reconhecidas como AVON, Beam Global, Gatorade, Lilly-ICOS, Ministério do Turismo de Quebec, Purina, Saks Fifth Ave., Whirlpool, Wilson Sports e Energizer, pela qual ganhou um reconhecimento cedido pelo IAB México, na categoria de campanha de responsabilidade social corporativa. Além disso, Valdez atuou como diretor de Relações Públicas para a Vice México e como diretor de Marketing e Relações Públicas para a Silent Circle na América Latina.
Guillermo Tejada
Gerente da Área Consumer Engagement no Panamá
Tejada conta com 15 anos de experiência na área de comunicação estratégica, tendo se especializado, nos últimos anos, em Comunicação de Marca e Marketing Digital. Integrou parte da equipe de consultores que liderou projetos para grandes marcas, de diferentes setores, como o de turismo, consumo de massa, hotelaria, aviação, automotivo, bancário, telecomunicações, saúde e farmácia, geração e distribuição de energia elétrica, entre outros. Também trabalhou para a administração pública panamenha, tendo feito parte da equipe de comunicação de alguns de seus projetos. Como parte de seu trabalho na área de consultoria de comunicação da marca, liderou a coordenação de outros atores, como agências de publicidade, de BTL, de mídia (ATL) e agências digitais. Nos últimos anos, também assessorou a comunicação de Organizações Internacionais durante projetos voltados à defesa dos Direitos Humanos e de Não-Discriminação.
Marlene Gaspar
Diretora das áreas Consumer Engagement e Digital da LLYC em Portugal
Atuou em vários setores de atividade, como o mercado financeiro, de distribuição, setor automóvel, empresas de grande consumo, telecomunicações, transportes e serviços. Possui mais de 15 anos de experiência profissional como responsável pela comunicação de marcas em agências multinacionais de publicidade como a Grey, Leo Burnett, Lintas e a Young & Rubicam. Ao longo dessa trajetória, ela elaborou um projeto de criação de conteúdos de caráter local: Lisbon South Bay, um blogue dedicado à vida na margem sul do rio Tejo. Ela é formada em Relações Públicas e Publicidade pelo Instituto Superior Novas Profissões e realizou uma pós-graduação em Marketing e Negócios Internacionais na Faculdade de Administração INDEG-ISCTE, em Lisboa.
Vanessa Álvarez
Consultora Sênior da Área Digital
Licenciada em Jornalismo e Comunicação Audiovisual pela Universidade Internacional SEK com um Máster em Comunicação Institucional da Universidade Rey Juan Carlos, Vanessa Álvarez começou a sua carreira profissional como jornalista estagiária na TVE e na RNE. Posteriormente dedicou-se durante três anos à comunicação corporativa. Vanessa soma já 8 anos trabalhando na área da comunicação online na LLYC, com clientes como Repsol, Sacyr, Coca-Cola, MasterCard, Grünenthal, Aliseda Inmobiliaria e Campofrío. 
Vanessa Balcázar V.
Gerente da área Consumer Engagement da LLYC em Peru
Mestre em Relações Públicas e Comunicação pela Universidade Autônoma de Barcelona (Espanha) e Comunicadora da Universidade de Lima. Possui oito anos de experiência no setor de consumo de massa. Na área de Consumer Engagement da LLYC Peru, ela supervisiona a execução da estratégia de narrativa corporativa da Backus como “House of brands” (casa das marcas), com iniciativas como ‘Stories & Beers’, vencedor do prêmio Sabre Awards 2018. Ela lidera a comunicação de marcas do grupo Alicorp e um projeto de estratégia de territórios e comunidades para a Yanbal, multinacional peruana líder no mercado de beleza.
Daniela Augusto
Diretora da area Consumer Engagement da LLYC em Brasil
Com master em marketing e comunicação corporativa pela Profissional DataGest, em Bolonha, Itália, Daniela atua como Diretora de Contas com a missão de apoiar a equipe no desenho de estratégias de comunicação. Possui mais de 15 anos de experiência na área trabalhando para clientes de diferentes setores. No âmbito corporativo, trabalhou para Grupo CCR, Gomes da Costa, IATA, Viação Cometa, Lego Education, Scania Latin America entre outros. Acumula grande experiência em televisão, em emissoras como TV Globo e Rede Record.

Queremos colaborar com você

Qual o seu desafio?

Quer fazer parte da nossa equipe?

Quer que a LLYC participe do seu próximo evento?